Whisky sour: o drink que você precisa conhecer (e aprender a fazer)

| Bulleit | Drinks | New York Sour
O trio limão, açúcar e base alcoólica gerou diversos clássicos da coquetelaria ao longo dos séculos. A essa hora, você já deduziu que uma das receitas mais populares a seguir a fórmula é a nossa caipirinha. Contudo, em termos globais, é provável que o coquetel mais popular – e, definitivamente, um dos mais saborosos – dessa família seja o Whisky Sour.

Para se ter uma ideia da grandiosidade do Whisky Sour, nos Estados Unidos há um dia especial para celebrar o drink. Em 25 de agosto, os americanos comemoram o Whisky Sour Day, uma lembrança (e um brinde!) ao coquetel que já era consumido em bares do país desde meados do século 19, quando ganhou a sua primeira menção registrada em livro.

O sucesso do Whisky Sour é compreensível assim que você tem a oportunidade de bebê-lo: equilibrado, refrescante e igualmente potente, com a vantagem de ser simples de preparar, é um drink que estava destinado ao sucesso antes mesmo de chegar ao copo.

Whisky Sour x ovo


Embora tenha nascido a partir da tríade limão + açúcar + whisky, o Whisky Sour foi sofrendo mutações ao longo dos anos e ganhou um ingrediente considerado fundamental por muitos para o sucesso atual do drink: a clara de ovo.

O componente é responsável por dar uma textura mais cremosa à receita e, principalmente, por criar a espuma que se tornou uma característica do whisky sour em grande parte dos bares de coquetelaria. Felizmente não há grandes dificuldades na hora de usar o ingrediente em casa na hora de preparar o drink para curtir junto aos amigos.

Importante: não esqueça do twist da casca de limão siciliano – são olhos essenciais contidos na pele da fruta que fazem com que qualquer resquício do odor da clara suma do copo!


Whisky Sour (graduação alcoólica: 21, 3 g)


60 ml de whiskey Bulleit Bourbon
30 ml de suco de limão siciliano
15 ml de xarope de açúcar
3 lances de Angostura bitters
1 clara de ovo

Em uma coqueteleira, bata vigorosamente todos os ingredientes; coloque o gelo e retome o processo; coe diretamente para um copo do tipo old fashioned com gelo e finalize com um twist de casca de limão siciliano e gotas de Angostura sobre o drink.

New York Sour: o irmão do Whisky Sour


Se a mudança da base alcoólica acaba criando diversas variações de drinks que contam com o limão como protagonista, o whisky sour conta com um twist bem interessante – e igualmente clássico – que, ao invés de apresentar mudanças, conta com uma adição que o transforma em um coquetel com características bem próprias: o New York Sour.

Apesar do nome, não há provas de que o NY Sour tenha sido criado em Nova York de fato. A história mais difundida é de que a receita, que acrescenta uma leve dose de vinho tinto sobre o whisky sour, fora elaborada no fim do século 19, em Chicago, mas com a popularidade do drink na Big Apple, o nome da cidade acabou sendo agregado ao coquetel.

Além do sabor, uma das grandes diferenças entre o New York Sour e o Whisky Sour tradicional é a apresentação. Quando colocado sobre o drink, o vinho não se mistura completamente ao restante dos ingredientes, criando aquele efeito em camadas que deixa qualquer um impressionando. Para chegar a isso, porém, é preciso de delicadeza: use a parte de trás de uma colher bailarina e acrescente aos poucos a bebida fermentada.

New York Sour (graduação alcoólica: 22 g)


60 ml de whiskey Bulleit Bourbon
30 ml de suco de limão siciliano
15 ml de xarope de açúcar
15 ml de vinho tinto

Em uma coqueteleira com gelo, bata o whiskey, o suco de limão e o xarope de açúcar; coe para um copo do tipo old fashioned e finalize com o vinho sobre o drink.

Beba com moderação. Não compartilhe este conteúdo com menores de 18 anos.